Como escolher o processo correto de Resolução de Conflitos

Considere como a solução de controvérsias pode melhor corrigir seu conflito.

Considere as situações que poderiam se beneficiar da resolução de conflitos:

  • Um casal divorciado não concorda com a custódia de seus filhos pequenos.
  • Um gerente acusa seu ex-empregador de demiti-lo devido a discriminação de idade.
  • Uma empresa de eletrônicos acusa outra empresa de violação de patente.

Em cada caso, as partes e seus advogados não conseguiram negociar uma resolução por conta própria.

Eles estão prontos para ajuda externa na resolução da disputa, mas não tem certeza de qual processo usar.

O que é resolução de conflitos?

Existem três tipos básicos de resolução de conflitos, cada um com seus prós e contras.

Os dois primeiros, mediaçãoarbitragem , são considerados tipos de resolução alternativa de conflitos ADR ), porque são uma alternativa ao litígio.

Tipos de resolução de conflitos

Aqui está uma visão geral dos três tipos básicos de resolução de conflitos:

Mediação

Na mediação, um terceiro neutro tenta ajudar os disputantes a chegarem a um consenso por conta própria.

Em vez de impor uma solução, um mediador profissional trabalha com os lados conflitantes para explorar os interesses subjacentes às suas posições.

Trabalhando com as partes juntas e às vezes separadamente, os mediadores tentam ajudá-los a elaborar uma resolução que seja sustentável, voluntária e não vinculativa.

Arbitragem

Na arbitragem, um terceiro neutro atua como juiz responsável pela resolução da disputa.

O árbitro ouve quando cada lado discute seu caso e apresenta evidências relevantes, depois toma uma decisão vinculativa.

Os disputantes podem negociar praticamente qualquer aspecto do processo de arbitragem, como a presença de advogados e quais padrões de evidência usar.

Os árbitros transmitem decisões que geralmente são confidenciais e que não podem ser apeladas. Como a mediação, a arbitragem tende a ser muito mais barata que o litígio.

Litígio

O tipo mais familiar de solução de controvérsias, o litígio civil, normalmente envolve um réu enfrentando um demandante perante um juiz ou juiz e júri.

O juiz ou o júri é responsável por avaliar as evidências e tomar uma decisão. As informações veiculadas em audiências e julgamentos geralmente entram no registro público.

Os advogados normalmente dominam o litígio, que geralmente termina em um acordo de solução durante o período pré-julgamento.

Três perguntas a fazer

Como você deve decidir qual processo de resolução de conflitos escolher?

Em um capítulo do The Handbook of Dispute Resolution (Jossey-Bass, 2005), Frank EA Sander e Lukasz Rozdeiczer aconselham você a responder três perguntas, com base no tipo de disputa que está enfrentando, para garantir que você escolha o método certo.

PERGUNTA 1: “Quais são meus objetivos?”

Simplesmente saber o que você deseja obter com o processo de resolução de conflitos pode ajudá-lo a decidir por onde começar. Comece priorizando seus objetivos.

Por exemplo, Carla quer assinar um contrato de custódia com o marido da maneira mais barata possível.

Parece claro que a mediação é a melhor escolha para sua disputa, devido à sua velocidade relativa e baixo custo, e ao fato de dar às partes o maior grau de controle sobre o resultado final.

Por outro lado, Jack, que se sente vítima de discriminação por idade por seu ex-empregador, tem o objetivo principal de obter um grande acordo financeiro.

Assim, ele pode querer começar com a arbitragem. Se ele também quiser estabelecer um precedente legal que possa beneficiar outras pessoas, ele pode recorrer ao litígio.

Nos dois casos, é bom ouvir atentamente a avaliação de seu advogado sobre suas chances de ganhar o caso e um grande acordo.

E se você e a outra parte não concordarem com seus objetivos?

Sander e Rozdeiczer recomendam que você comece com a mediação, pois é um procedimento seguro e não vinculativo para ambos os lados.

PERGUNTA 2: “Qual processo aproveitará as melhores características do conflito?”

Toda disputa possui características que podem ajudá-lo a alcançar um resultado benéfico, escreve Sander e Rozdeiczer.

Qual processo melhor desencadeará os pontos fortes do caso?

Os autores identificaram vários recursos de conflitos que se prestam bem à mediação, incluindo um bom relacionamento entre as partes e seus advogados, oportunidades para solução criativa de problemas e vontade de resolver rapidamente.

Por outro lado, se você se beneficiar de proteções formais, como a execução de decisões importantes, a arbitragem ou o litígio pode ser uma opção mais adequada.

Suponha que a empresa A acredite que a empresa B é culpada de violar uma de suas patentes.

Mesmo que a mediação tenha resultado na empresa B concordando em parar de fabricar o produto em questão, a empresa A pode duvidar que a empresa B cumpra a decisão.

Nesse caso, a empresa A pode decidir ir diretamente à arbitragem.

PERGUNTA 3: “Qual processo melhor superará as barreiras à resolução?”

Considere a capacidade dos três métodos diferentes de resolução de conflitos para ajudá-lo a superar as barreiras à resolução.

Quando as partes estão tendo problemas para se comunicar e têm um forte desejo de expressar seus sentimentos, a mediação costuma ser a melhor escolha, aconselham Sander e Rozdeiczer.

Quando mais de duas partes estão envolvidas, como outros parentes no caso de uma disputa de custódia, a mediação também pode ser ótima, pois permite a participação de várias partes.

No entanto, quando as partes têm opiniões diferentes a respeito da lei que afeta seu caso, pode ser necessário o conhecimento de um juiz ou árbitro.

Você teve êxito na resolução de conflitos?  Compartilhe sua experiência nos comentários.

The following two tabs change content below.
Trabalha há mais de 35 anos no mercado, sendo que nos últimos 17 anos em Educação Corporativa e Vida Acadêmica com Estratégias de Negociação, Mediação, Gestão de Conflitos, Gestão de Pessoas, Gestão Organizacional e Desenvolvimento de Forças de Vendas.
Checklist -10 passos para Resolução de Conflitos

Checklist -10 passos para Resolução de Conflitos

Muitas vezes, a resolução de conflitos pode ser um processo amargo e improdutivo. Por isso planejamos estes 10 passos para Resolução de Conflitos que podem ajudar a encontrar maneiras criativas de alcançar acordos mutuamente satisfatórios. Acompanhe no seu computador e compartilhe imprimindo para sua equipe.

Obrigado pelo interesse. Logo você receberá um e-mail com o Checklist

Share This